TAXA SELIC – COMO INFLUENCIA NA COMPRA DE IMÓVEIS?

Copom anunciou novo corte na Taxa Selic e renovou a mínima histórica no último mês. Agora, a taxa de juros é de 2% a.a. Com o novo corte a poupança passa a render 1,4% a.a – descontando a inflação a caderneta vai ter rentabilidade negativa.

Selic e o financiamento de imóveis :

Para os bancos, a Selic representa o quanto irá custar levantar dinheiro para conceder empréstimos e financiamentos.

Assim, com a baixa desta taxa, os custos para os bancos diminuem, o que permite que os juros de empréstimos e financiamentos também diminuam.

Aí está a maior vantagem para quem quer comprar um imóvel, já que o financiamento de imóveis também é afetado por essa conta. Isso também vale para outros tipos de financiamento, como o de automóveis.

Mas lembre-se: a Selic não representa o percentual de juros que você paga pelo seu financiamento, apenas uma parte dele. Outros valores são incluídos no seu financiamento, como a taxa de risco, impostos e o lucro.

Porém, isso não diminui as vantagens da baixa da Selic, uma vez que ela é a referência para as demais taxas.

De forma resumida, a Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é a taxa básica de juros, um índice pelo qual todas as taxas cobradas pelos bancos no Brasil se balizam. A taxa é utilizada nos empréstimos feitos entre os bancos e também nas aplicações realizadas pelos mesmos em títulos públicos federais.

Como a Selic influencia na hora de comprar um imóvel?

Com o aumento da taxa, ainda que com a redução dos preços dos imóveis, haverá também um reajuste no valor dos financiamentos. Por exemplo, se a Taxa Selic passar de 10% para 12%, a taxa de financiamento também aumentará.

Do contrário, caso da Selic caia de 10% para 8%, por exemplo, haverá consequentemente, uma queda na taxa de financiamento, o que ampliará as chances de adquirir um imóvel, aquecendo a procura. Além disso, se a oferta não acompanhar o mesmo movimento poderá haver uma valorização dos bens.

Qual o cenário atual da Taxa Selic?

Há quase um ano, o Banco Central tem reduzido a taxa básica de juros do país. Agora em junho de 2020, o Copom baixou a taxa Selic para o menor patamar histórico, a taxa básica de juros da economia passou para 2% ao ano. Aliado a queda recente da taxa de juros do financiamento habitacional, e a maior atratividade da caderneta de poupança, que é a maior captadora de recursos para o financiamento habitacional.

O conjunto dessas ações irá gerar um aumento da procura por imóveis, e alavancar uma possível valorização do preço. Portanto se você procura uma boa oportunidade de compra e pretende aproveitar a recente queda nos preços, o momento econômico é extremamente favorável tanto para compra à vista ou financiado.

Quer mais infos sobre o tema? Entre em contato.

Deixe uma resposta

Comparar listagens

Comparar
× Fale conosco pelo Whatsapp?